Publicações

SOPINHA DE ALFABETO N° 2

Os modelos que proponho não são mais do que pontos de partida para a reflexão. Nunca pontos de chegada. Estes modelos devem ser confrontados com a realidade e, sobretudo, com o aleatório. Devem ser contestados destruídos, pois só podem evoluir na confrontação e na descontinuidade, ou seja, na acção. É através de uma incessante alternância, entre representação e acção que um modelo conceputal pode evoluir.

JOËL DE ROSNAY. O Macroscópio. Para uma visão global

PREFÁCIO À REEDIÇÃO DA SOPINHA DE ALFABETO

Vêm aí de novo, reeditadas e, desta feita, electronicamente divulgadas, para conhecimento, consulta e consumo de todos os interessados, as páginas da revista Sopinha de Alfabeto. Aquando do seu lançamento, por ocasião das comemorações do 50º Aniversário da revista Claridade realizadas em S. Vicente, em Novembro de 1986, o objectivo anunciado foi o “de criar ou de tentar criar um espaço livre de publicação e divulgação no domínio das Artes e Letras, não estando enfeudado a nada e a ninguém”.

SOPINHA DE ALFABETO N° 1

É ENGRAÇADO A FORÇA QUE AS COISAS PARECEM TER, QUANDO ELAS PRECISAM ACONTECER!
CAETANO VELOSO

SOPINHA DE ALFABETO N° 1 - Como forma de aguçar o espírito do riso e activar o ambiente passivo na boca do lixo, nasceu sigilosamente na Praia nos finais de 1985. Mas só foi lançada oficialmente, no Mindelo em S.Vicente, em Novembro de 1986, por ocasião do 50° aniversário da revista Claridade, após ter resgatado um certo rugido.

12
Sep

Timenti Lua ka Subi

Sob a consigna Timenti Lua ka Subi (Enquanto a Lua não Sobe), os quadros expostos no Palácio da Cultura Ildo Lobo (Platô).desde a tarde de segunda-feira, 8, giram em torno da lenda de Noiva Branca, fruto de uma pesquisa realizada, pelo autor, há já algum tempo, em Tarrafal de Santiago.